sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Questão de métrica (de Alma Welt)

(131)

Amor meu, esta noite venha a mim
No quarto,deixarei a porta aberta,
Entrarás qual sorrateiro serafim
Sem asas, e sob a minha coberta

Por trás de mim te porás também pelado
Que estarei adormecida mas de lado
E poderás entrar sem mais convites
Desde que a porta errada tu evites,

Se não perderei minh'auto-estima
Com grito semelhante ao de quem goza
E que porá o casarão em polvorosa,

Pois isso aconteceu um outro dia
Com um poeta que errou métrica e rima
Entrando pelos fundos da poesia.

11/09/2006

Nenhum comentário: